7 informações sobre sexo que quase ninguém conhece

 

O sexo se trata de uma relação íntima, carnal, que pode ou não envolver sentimentos, geralmente praticado entre duas pessoas. Bem, isso quase todo mundo sabe. Além disso, grande parte dessas pessoas que praticam a relação sexual também gostam do exercício. Mas a questão é que, apesar de muitas pessoas saberem sobre posições sexuais, performances e afins, poucas realmente tem conhecimento sobre o que podemos chamar de ciência do sexo.

Por se tratar de algo que faz parte de nossas vidas, desde sempre, ao invés de ser um tabu conversar, pesquisar e se inteirar sobre o assunto, existe a necessidade de ser dialogado e ensinado o máximo possível sobre, justamente para que problemas posteriores, como doenças, gravidez indesejada, e até traumas psicológicos, sejam evitados.

É importante lembrarmos que não temos o intuito de criticar, julgar, muito menos impor verdades absolutas. Nosso objetivo é único e exclusivo de informar e entreter. Por isso, o conteúdo dessa matéria se destina a aqueles que se interessarem e/ou identificarem.

Pênis

De acordo com o portal G1, após realizarem uma pesquisa com 15 mil homens, especialistas britânicos chegaram a conclusão de que a média de um pênis flácido é de 9,16 cm, enquanto a média de um pênis ereto é de 13,24 cm.

Vaginas

Quando a mulher não está excitada, o canal vaginal possui em média 8 cm de profundidade. Ao começar a se excitar, a vagina dobra de tamanho, indo para a média de 16 cm de profundidade. O mesmo processo ocorre com o diâmetro, as paredes inicialmente estão “coladas”, no momento da excitação, elas se separam por 2 cm, em média. Essas informações foram fornecidas pela sexóloga, psicóloga, palestrante e jornalista Laura Müller, em uma entrevista ao programa Altas Horas.

Orgasmos

Ainda de acordo com Laura Müller, apesar do que muita gente ainda acredita, não existe mais a diferenciação entre o orgasmo vaginal e o clitoriano. De acordo com estudos recentes, as contrações do orgasmo começam no interior da vagina, passando por todo o canal vaginal, finalizando no clitóris. O que torna o orgasmo uma coisa só. O que varia é a sensibilidade da mulher, algumas se excitam mais com toques no clitóris, outras com toques no interior da vagina.

Quantidade de orgasmos

Se a mulher for multi-orgásmica, ela pode chegar a vários orgasmos, não é possível definir a quantidade porque se trata de uma característica de apenas 10% da população feminina. Essas mulheres já nascem com essa característica. Que faz com que elas tenham vários “pequenos” orgasmos ao longo da relação. Porém, de uma maneira geral, 90% da população feminina só atinge um grande orgasmo ao final da relação. Também de acordo com sexóloga.

Pílula do dia seguinte

Apesar de se ingerida com uma certa constância, a pílula faz mal ao organismo da mulher por se tratar de uma grande dosagem hormonal, devendo ser utilizada em raras situações de emergência. Ela não deve ser utilizada regularmente e seu uso correto é logo após a relação sexual.

Líquido pré-ejaculatório

De acordo com o urologista Dr. André Milanezi Lorenzini, aquele liquido que sai do pênis durante a relação sexual possui uma função muito importante. Além de lubrificar o pênis, esteriliza a uretra, evitando que o esperma se contamine. Apesar de não ser possível engravidar através desse líquido ele é capaz de transmitir doenças.

Perder peso

De acordo com o canal Globo Esporte, cientistas descobriram que o sexo é um “exercício significativo”, realmente podendo ajudar na perda de peso. Isso porque a pesquisa mostrou em seus resultados que a média de meia hora de relação sexual faz com que os homens percam por volta de 120 calorias, enquanto as mulheres perdem 90 calorias.

Então pessoal, vocês já sabiam dessas informações? Encontraram algum erro na matéria? Ficaram com alguma dúvida? Possuem sugestões? Sabem de mais alguma que poderia estar inserida nessa lista? Não se esqueçam de comentar com a gente!

.

.
Fonte: Fatos Desconhecidos