A masturbação faz bem. E tem aqui boas provas

 

A masturbação é um momento íntimo que não deve ser desvalorizado nem pelo homem nem pela mulher.

Os benefícios da masturbação é um dos temas que mais inquieta a ciência. Os mais recentes estudos apontam para um impacto positivo na saúde física e mental, mas crenças e tradições continuam a erguer barreiras ao prazer a solo.

Contudo, as pessoas que se sentem à vontade para se masturbarem, devem fazê-lo regularmente, sejam solteiras ou não. Um estudo da Universidade de Sydney, na Austrália, desmente riscos da masturbação e afirma que esta prática traz muitos benefícios para a saúde, tanto do homem como da mulher. No caso dos casais, o ato de masturbar ajuda a melhorar a relação por incentivar a sensação de bem-estar com o próprio corpo e com o/a parceiro/a.

A masturbação é um hábito saudável pelo simples fato de acelerar a libertação de dopamina que regula os níveis de prazer e stress, aumentando o primeiro e reduzindo o segundo. Mas não faltam motivos para as pessoas se renderem ao prazer solitário, desde que o façam conscientemente e sem extremismos.

De acordo com a revista Health, há razões que se destacam e que devem estar na mente das pessoas que ainda olham com alguma reticência para este ato sexual. Uma delas é o fato da masturbação ser uma impulsionadora da qualidade do sexo, uma vez que permite que cada pessoa conheça e explore melhor o seu corpo e descubra os pontos que mais a excitam e dão prazer, o que é benéfico para a vida sexual do casal e para a sensação de prazer e plenitude de cada pessoa.

Tal como o sexo, a masturbação é também uma aliada na luta contra o stress, ajudando a relaxar e a ter uma melhor qualidade de sono. Mas não só: os orgasmos também ficam a ganhar, seja em quantidade como em qualidade. Emily Morse, especialista em relações sexuais e emocionais, revela à Health que a masturbação “expande o potencial orgásmico”, podendo mesmo ensinar muitos casais a tirarem melhor proveito do ato sexual em simultâneo.

Mas a masturbação não tem apenas um impacto positivo na qualidade do sexo e na intensificação do prazer. Conta a revista que as pessoas que se masturbam acabam por se sentir mais confiantes, seja com o próprio corpo ou com a capacidade de atingirem e oferecerem prazer, dois aspetos que são fundamentais para a saúde menta de uma pessoa, mas também para a qualidade de uma relação.
Fonte: Notícias ao Minuto