Fim da ejaculação precoce: orgasmos divinos com Tantra

 

Qualquer pessoa pode ter e proporcionar orgasmos intensos, divinos.

Não é preciso ser seguidor da filosofia, basta entender seus conceitos. Muitos homens que não sofrem de disfunção erétil ou ejaculação precoce podem também não estar satisfazendo suas parceiras. A maioria absoluta das mulheres não se satisfaz com 5 ou 10 minutos de penetração, aprenda aqui a ter uma vantagem sobre os demais porque sabe gozar e sabe como fazer uma mulher gozar.

Tantra NÃO é sexo apenas, já disse e já escrevi isso várias vezes. Mas tente explicar a um ocidental que se ele praticar o Tantra profundamente, até sua vida sexual se torna plena. Tente. Eu tentei. Outro ponto: as pessoas que não querem ou não possuem paciência para seguir a filosofia não podem usufruir de seus benefícios, mesmo que parcialmente? E ainda mais um ponto: diante de pesquisas como da Prosex onde foi demonstrado que mais de 50% da população brasileira está insatisfeita com sua vida sexual e desempenho, por que não usar alguma coisa do Tantra, ainda que bem pouca, para resolver isso?

Toda vez que falo de TANTRA as pessoas pensam em sexo ou em meditação, em mantras, algumas até imaginam aquele guru flutuando. Nada disso. O que falo é sobre TANTRA TERAPÊUTICO, que usa apenas os conceitos do Tantra para resolver disfunções psicológicas e sexuais sem uso de remédios, sem fórmulas milagrosas e sem qualquer necessidade de seguir o tantrismo, sem fazer meditações, nem mudar sua dieta e sua rotina.

Se o problema é o homem com impotência, ejaculação rápida ou precoce, o Tantra Terapêutico resolve. Se o problema é a mulher que não consegue gozar ou chegar ao orgasmo, o Tantra Terapêutico resolve. E resolve porque ele abre sua mente através do autoconhecimento, de conhecer o seu par, desconstruir mitos, aumentar a energia sexual e a libido – tudo isso através de técnicas absolutamente simples.

Conheça estas técnicas e ainda ganhe um ebook com 16 orientações

Pessoas com esse grau de insatisfação nem sempre consciente trazem consigo uma ansiedade incômoda e constante, como se algo lhes faltasse, e que cobra ser satisfeita de alguma forma ou, ao menos, distraída. É daí que podem surgir indivíduos com dedicação extrema ao trabalho, às atividades físicas, vícios, fome excessiva, até mesmo excesso de sexo. Isso acontece porque nunca alcança o nível ideal de satisfação e prazer, está sempre abaixo, necessitando de mais e mais, em uma busca contínua.

Também há aquelas pessoas que se programam negativamente diante das experiências cada vez mais sem graça ou fracassos momentâneos, simplesmente deixando de dar importância à sexualidade.

Entenda os motivos

Não fazemos mais sexo apenas instintivo como animais, hoje buscamos também o prazer. No entanto, em contrapartida, fomos bombardeados de questões sociais e religiosas que condenam o sexo, que o consideram como sujo, pecador e o nosso corpo como imperfeito – exatamente o contrário do que diz o Tantra.

Não bastasse, trazemos de herança genética na parte mais profunda e antiga do cérebro, ainda o conceito primal: sexo é para reprodução, deve ser rápido por medo dos predadores, orgasmo não é essencial à reprodução. São conceitos ainda enraizados, instintivos. O homem geralmente dormia mais próximo da entrada da caverna para proteger a fêmea e suas crias que ficavam no local mais profundo. De que lado você dorme no quarto?

Estes são os pontos principais que devem ser desconfigurados completamente na busca por uma vida sexual saudável, evitando culpas e conflitos.

No âmbito físico, homens e mulheres com estes tipos de problemas possuem pontos em comum. Para que a ereção do pênis e do clitóris seja suficiente, o cérebro envia ao corpo estímulos através dos centros de prazer, há uma descarga química no corpo, aumento de oxigenação e temos então o tempo a decorrer até que, para evitar estresse do sistema, substâncias calmantes anulem aquelas excitantes. Este choque de químicos é o que chamamos de orgasmo.

Este ponto é onde existe o desencontro. Até por aquela herança genética e instintos reptilianos, os parceiros objetivam mais o orgasmo que o ato em si, sendo que o homem tem seu ápice entre dois e cinco minutos, enquanto a mulher pode demorar de 20 a 45 minutos. Não estou incluindo aqui os problemas causados por aqueles conceitos e restrições sociais e religiosas que tanto atrapalham.

Outro destaque do Tantra é que ele defende que a mulher é a deusa da relação, que tem prioridade durante o ato, cabendo ao homem controlar seus ímpetos para satisfazê-la antes e ambos buscarem algo além que apenas o orgasmo como objetivo.

Mas acalme-se, isso é possível e tudo o que seu corpo precisa para um ótimo desempenho está dentro de você mesmo, você vai perceber pelas dicas que darei aqui.

Falsas soluções

Libido e potência têm significados muito diferentes. Libido é a “vontade”, o “desejo”, enquanto potência pode ser chamada, grosso modo, de “capacidade”.

Desnecessário dizer que soluções químicas devem ser evitadas ao máximo possível, causam efeitos colaterais imediatos e de longo prazo, a exemplo de Viagra e Cialis que resolvem o problema apenas momentaneamente. Reposições hormonais, além de caras, geralmente são desnecessárias, exceto em casos específicos e extremos. Segundo o Dr. Dráuzio Varella, só 4% dos homens precisa dela, mesmo aos 80 anos de idade – ainda assim pode vir a provocar câncer.

Afrodisíacos são placebos (efeito psicológico), não havendo ainda qualquer publicação científica que comprove sua eficiência – e ainda que funcionassem, agiriam apenas sobre a libido, sendo, portanto, inútil para quem, por exemplo, sofre de ejaculação precoce ou rápida.

Benefícios

Já aquele que domina sua sexualidade, que é nosso instinto mais forte, recebe como benefícios diretos o aumento da autoestima, segurança emocional, paz interior, além de manter elevada sua saúde através de um sistema imunológico fortalecido. Esta é a iluminação.

É possível ser uma pessoa totalmente equilibrada e satisfeita, com uma vida sexual ativa e completa, com orgulho de saber e poder fazer o que precisa ser feito, pelo tempo que precisa ser feito, e sem gastar com remédios caros, com médicos, sem lidar com efeitos colaterais desagradáveis e sem comprar um único produto que seja na farmácia ou no supermercado.

O Tantra visa a saúde física, mental e espiritual, nem por isso é uma religião. É uma filosofia. Unido à psicoterapia e à programação neurolinguística, tem um efeito poderoso utilizando apenas o próprio corpo, nada mais, ajustando o que você JÁ FAZ, mesmo de forma inconsciente.

Entrevistei diversos médicos, psiquiatras, psicólogos, urologistas, ginecologistas e houve um consenso de opinião: a maioria das chamadas disfunções sexuais têm origem emocional, na ansiedade, nas crenças limitantes, no estresse.

Iniciei meus estudos do Tantra e controle mental ainda nos anos 80, porém só há alguns anos, com ajuda de uma amiga, passei a estudar mais profundamente.

Até então era suficiente saber que estava acima da média dos homens e que não “fazia feio”. Era puro ego, o que foi um erro.

Já falhei algumas vezes, todo homem um dia falhará. Seja por estresse, cansaço, por não estar inspirado. Mas me interessei pelo assunto 25 anos atrás porque havia alguém que eu queria muito satisfazer e percebia que não conseguia. Foi quando o acaso colocou o Tantra no meu caminho.

Mas cuidado ao usar isso

Era a solução que eu buscava, no entanto a solução acabou criando um problema novo: o excesso. Como já disse, o ego tomou a frente. Se eu me segurava por uma hora, queria duas. Então queria três, quatro, cheguei ao meu limite com sete horas. Eu só não percebia que nem toda mulher, aliás, a maioria, não busca isso, não precisa disso, a maioria chega a um ponto que não aguenta mais e entra em desconforto.

Não foram duas e nem três que literalmente fugiram de mim depois da primeira vez. E eu não entendia o motivo, não tinha ninguém que me orientasse, só com o tempo e muitos cursos depois é que o quadro foi se tornando mais claro, passei pelo Brahma Kumaris algumas vezes, por institutos de Tantra, com isso a maturidade finalmente foi chegando.

Você aprenderá tais técnicas, tenho certeza, então quero deixar um atalho para que você não tenha que trilhar todo o caminho que superei. Naquela época eu gostaria que alguém me dissesse o seguinte:

A capacidade de se segurar e se manter por horas só deve ser usada quando a mulher com quem está precisa disso. Se fizer menos, ela ficará insatisfeita. Se fizer demais ela perderá o encanto e consequentemente você também.

A menos que de comum acordo com a parceira você esteja praticando o sexo tântrico, que tem mesmo o objetivo de reter o orgasmo e fazer a relação durar horas, dias, você não precisa e não deve deixar o ego tomar a frente só para se sentir capaz e altamente potente.

Seja suficiente, nada mais. Isso o colocará à frente da esmagadora maioria.

Tantra NÃO é sexo apenas, já disse e já escrevi isso várias vezes. Mas tente explicar a um ocidental que se ele praticar o Tantra profundamente, até sua vida sexual se torna plena. Tente. Eu tentei.

Segundo ponto: as pessoas que não querem ou não possuem paciência para seguir a filosofia não podem usufruir de seus benefícios, mesmo que parcialmente?

Terceiro ponto: diante de pesquisas como da Prosex onde foi demonstrado que mais de 50% da população brasileira está insatisfeita com sua vida sexual e desempenho, por que não usar alguma coisa do Tantra, ainda que bem pouca, para resolver isso?

Se a forma de ajudar milhões de pessoas é resolvendo um problema comum, em uma área que preocupa e incomoda, usando uma filosofia antiga e eficiente e comprovando cientificamente que funciona, qual é o problema?

Eu não ensino TANTRA, não sou instrutor de TANTRA, eu uso apenas suas bases, seus objetivos, unidos à psicoterapia, à Programação Neurolinguística e à ciência médica. Não poupei esforços para ir atrás de vários tipos de especialistas e confirmar cada ponto tratado, buscar técnicas.

Até porque eu mesmo me beneficiei disso, hoje gozo de uma saúde total, de paz de espírito, acabei com o estresse e passei a ter uma visão da vida tão diferente que até mudei de profissão. Perdi meus medos, destruí meus bloqueios e crenças limitantes. E tudo isso aconteceu quando alcancei o equilíbrio sexual. O resto eu fui alcançando como consequência.

Chega a ser quase matemático: tira da frente os bloqueios, conhece como o corpo funciona, sabe como agir para controlá-lo. O controle aumenta a satisfação, que reduz a ansiedade e a frustração. Coisas que pareciam importantes e eram prejudiciais – nada mais que busca por uma satisfação compensatória – deixam de ter importância. Sobra mais tempo para ser feliz, mais saudável, mais eficiente.

Se também pensa assim, receba dicas para aumentar sua performance, evitar ejaculação rápida ou ejaculação precoce e elevar seu desempenho para além dos homens comuns.